Scooters seguram os números do trimestre

“Em franco crescimento os scooters tiveram um aumento de 80,3% na produção e 63,3% nas vendas de atacado”

Apesar do desempenho favorável, Abraciclo prevê estabilidade ao longo do ano.

Dados divulgados pela Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, mostram que as montadoras de motos instaladas no Brasil tiveram um primeiro trimestre melhor do que em 2013. As vendas no varejo alcançaram 365.306 unidades, 3,7% superior ao volume obtido no mesmo período do ano passado. Já a produção passou de 383.199 unidades para 408.665, aumento de 6,6%. A média diária também foi melhor nos meses de janeiro até março, 5.989 unidades contra 5.869. As vendas no atacado ficaram estáveis no período, de 369.253 motos ante 367.466, com variação de 0,5%. Nas exportações, a elevação foi de 18,9%, passando de 22.380 para 26.619 motos.

“Os números positivos no período refletem os esforços dos fabricantes e suas redes de concessionárias para a antecipação dos resultados, já prevendo uma possível dificuldade nas vendas por conta da Copa do Mundo”, justifica Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Nos números de março de 2014, o levantamento da entidade aponta uma retração no comparativo com fevereiro. Os emplacamentos, no mês passado, chegaram a 112.212 motos, declínio de 6,1%. Uma das razões para a queda foi o Carnaval, que, neste ano, aconteceu em março, diminuindo os dias úteis de vendas. Já em relação a março do ano passado, os licenciamentos sofreram queda de 9,4%.

Seguindo a tendência, as vendas no atacado e produção caíram, respectivamente, 8% e 11,5%, em comparação com fevereiro, e 3,2% e 6,7% sob o mesmo mês de 2013.

Renovação de Frota e Avanço da Alta Cilindrada

Ao longo de 2013, a indústria de duas rodas não deixou de investir em tecnologias e novos modelos. Prova disso são os 29 lançamentos realizados durante o ano. Só as motocicletas premium, acima de 450 cm³, registraram 18 novos produtos, contando com a chegada de mais uma marca no mercado nacional, responsável por cinco destes modelos. Essa iniciativa vem refletindo significativamente no resultado das vendas deste segmento, que apresentaram crescimento de 20% entre janeiro e março de 2014 e o mesmo período do ano passado.

Na fatia de até 150 cm³, que corresponde a 85% do mercado, as fabricantes apostaram em lançamentos e atualizações, com sete novos modelos de grande representatividade apresentados no segundo semestre de 2013. Esta ação estimulou a renovação da frota dos veículos de entrada, que registrou alta de 2,9% nas vendas do primeiro trimestre de 2014 (315.508) em relação ao mesmo período do ano passado (306.494).

VAREJO

2013

2014

Premium (acima de 450 cm³)      10.798      12.988
De 151 a 449 cm³      34.868      36.810
Até 150 cm³   306.494    315.508
TOTAL    352.160    365.306

Cinco Anos da Bicombustível

Em 2014, comemoram-se os cinco anos do lançamento da primeira moto bicombustível no Brasil. Neste período (2009 – 2014), a participação deste tipo de modelo cresceu quase cinco vezes, seja na produção, seja na venda no atacado. Só no acumulado deste ano, a comercialização de motos flex para os concessionários já representa 58% do total até agora. Em 2009, esse percentual era de 11,6%.

***

SD&PRESS Consultoria / Arelli Matos

Scooters seguram os números do trimestre