Sobre vivência …

Desde de 1970 me vejo feliz sobre duas rodas vivendo-a na plenitude, e graças a Deus e ao meu fiel escudeiro Anjo da Guarda, são 45 anos sem ter contabilizado cicatrizes ou ossos quebrados com a mesma. Vive-la também é uma questão de sobrevivência. Tanto para o dia-a-dia, bem como para os infinitos passeios, viagens,(…)